sábado, 10 de junho de 2017

MOSTRA CULTURAL - PAPA JOÃO PAULO I - 04/12/2015

Trabalhos dos 9ºs anos B, D, E, F e G - Design artesanal: Tapeçaria feita em tear de papelão; Design industrial: Linhas de produção industrial (Maquetes); Livros de imagens 





























 

Colagens Pop - 1ºs A, B e C















Instalação - Performance - Parangolés - 1ºs A, B e C











Definição
Fruto das experiências de Hélio Oiticica (1937-1980) com a comunidade da Escola de Samba Estação Primeira da Mangueira, no Rio de Janeiro, o Parangolé é criado no fim da década de 1960.



Considerado por Hélio Oiticica a "totalidade-obra", é o ponto culminante de toda a experiência que realiza com a cor e o espaço. Apresenta a fusão de cores, estruturas, danças, palavras, fotografias e músicas. Estandartes, bandeiras, tendas e capas de vestir prendem-se nessas obras, elaboradas por camadas de panos coloridos, que se põem em ação na dança, fundamental para a verdadeira realização da obra: só pelo movimento é que suas estruturas se revelam.

Posterior aos Bólides - recipientes com pigmento para serem manuseados, criados em 1963 -, os Parangolés ampliam a participação do público na medida em que sua ação não está mais restrita ao manuseio, como nas obras anteriores. Eles pressupõem a transformação na concepção do artista, que deixa de ser o criador de objetos para a contemplação passiva e passa a ser um incentivador da criação pelo público. Ao mesmo tempo que pressupõe uma transformação no espectador, dado que a obra só acontece com sua participação. Trata-se de deslocar a arte do âmbito intelectual e racional para a esfera da criação, da participação.

Muitas vezes usados por integrantes da Mangueira - Mosquito (mascote do Parangolé), Nildo, Jerônimo, Tineca e Nininha Xoxoba entre outros -, o Parangolé expressa inconformismo - alguns levam frases como "ESTOU POSSUÍDO" ou "INCORPORO A REVOLTA" - e é um "estandarte da anti-lamúria", revelando a cumplicidade do artista com os que vivem à margem da sociedade.




























Nenhum comentário:

Postar um comentário